quarta-feira, 21 de julho de 2010

Oh mar da Saudade


Canção do Mar | Upload Music










Oh mar…da minha saudade!
Aproximo-me de ti…
Beijas-me os pés com a tua espuma cor de pérola
Fixo o meu silencioso olhar no teu infinito horizonte
Abro meus saudosos braços… tento tua imensidão abraçar
Tento… nas tuas profundezas meu inerte espírito libertar
Deixa-me… oh mar dos meus sonhos prometidos…
Pelas tuas revoltosas ondas hoje sem medo caminhar
Deixa-me… ir ao encontro dos belos tempos outrora vividos
Leva-me até eles… na fúria dos teus rebeldes e forasteiros ventos
E faz de mim… uma imensa e duradoira maresia do teu novo amanhecer
Continuarei aqui preso a ti…
Até a tua espuma cor de pérola todo meu corpo cobrir
Até… das tuas profundezas uma linda sereia venha a emergir
Para ambos numa desordenada coreografia de amor e paixão
Nas entranhas das tuas profundezas ambos nós eternamente encenar
Nas misteriosas entranhas onde tu… as almas sem rumo costumas aprisionar
Oh mar dos meus sonhos perdidos…
Faz de mim… a maior maré viva de esperança
Arrebata-me com violência contra os rochedos dos meus desejos proibidos
E abandona-me nos braços de um novo e acolhedor amanhecer
Só assim… eu… de ti jamais me aproximarei!
Só assim…eu… na imensidão das tuas solitárias águas deixarei de mergulhar!
Oh mar… revolto da minha saudade…
Quando é que tu aclamarás essa tua incessante fúria do passado?



(O bichinho da escrita já estava aqui roendo então...lá lhe fiz a vontade)



Musica by Dulce Pontes in "Canção do Mar"
Imagem by Net Google
A.Soares @ (apollo_onze)

3 comentários:

Débora Francis disse...

Estou aqui a contemplar está linda poesia, repleta de sentimentos, onde a saudade se faz, se sente... "Oh mar dos meus sonhos perdidos"
Simplesmente maravilhoso amigo, meus parabéns por mais esta linda poesia.

emilia soares disse...

Mano, esse mar é somente o dos sonhadores e como tal a tua inspiração transporta-nos nesse sonho, como sempre transmites belas poesias, beijinho.

Otelice Soares disse...

O mar... o mar... quem,ao contemplá-lo, é capaz de sair intacto, sem carregar consigo as mais profundas e puras emoções?
O mar... o mar de todos nós, a incutir-nos calma e mistérios, a conduzir-nos à saudade e à melancolia... É o mar, querido amigo, a navegar em nós.
Parabéns pelo belíssimo texto.
Bj. no teu coração.

Postar um comentário