quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Alguém como... Um imaculado sonho!


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

O Nome de Alguém


















Existem nomes…
Que passam por nós;
Sem nada nos dizer
Enquanto outros…
Chegam até junto de nós;
Como um extraordinário truque de magia
Que ninguém jamais o consegue esquecer
Nomes…
Que nos tocam a alma tão profundamente
Quando ela… está prestes a esmorecer
Nomes…
Que nos enchem o coração de imensa alegria
Porque ele… até ali, só a tristeza conheceu
Nomes…
Que tantas vezes os pronunciamos
Sem que… alguém consiga alguma vez entender
Que os soletramos com imenso carinho e admiração
Num íntimo desejo de o mais belo lugar do nosso coração
A esse alguém… querer-mos desesperadamente oferecer

Existem nomes…
Que nos deixam despojados da felicidade
Sem arrependimento algum virem… alguma vez a ter
Enquanto outros…
Fazem-nos sentirem como pássaros recém-nascidos
À espera que lhes ensinem a arte de voar
Para com suas asas poderem vir eternamente a disfrutar
Belos e novos horizontes, sem nunca se sentirem perdidos

Existem nomes…
Que por muito que eles; 
Tenham-nos soado ao de leve nos nossos ouvidos
Não deixarão de por isso serem guardados com carinho
Até porque alguns deles…
São como o pão e o vinho
Numa modesta e parca refeição…
Não alimentam quase nada a nossa alma
Mas… provocam imensa felicidade ao nosso coração

Existem nomes…
Que eu alguns deles gostava de agora mesmo os soletrar
Mas não posso! No entanto… resta-me a esperança
Que algum destes nomes saiba que eu… Dele(s) estou a falar
E nele(s) eu não consigo por um minuto sequer deixar de pensar!


Musica de Miguel Gameiro In "O teu Nome"  - Album Porta ao Lado
Photo by Google

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Chamas de paixão

 













Quando pela primeira vez...
incendiaste o meu coração
com aquela tua...
tão intensa e sedutora chuva de fogo
nunca acreditastes que ele jamais...
deixaria de lavrar gigantescas chamas paixão
por ti!

Nunca acreditaste que a intensidade...
do nosso primeiro beijo viesse alguma vez
A prolongar-se por uma eternidade 
ora em sonho ora... em pura mas escassa realidade.

Talvez tu... não tenhas dado conta
que ao desafiares-me para jogar
aquele inesquecível jogo do amor
tu rapidamente o irias ganhar
pois a tua chuva de fogo de paixão
Era de tal forma tão irresistível 
que eu... deixei-me queimar por ele
e assim tu venceste-me tão facilmente 
tornado-me num feliz derrotado
num... teu submisso escravo apaixonado!


Hoje tu... talvez devas saber
porque eu... não consigo-te esquecer
porque... quer tu queiras ou não
a chamas do meu apaixonado coração
por ti... continuam noite e dia a arder
e embora elas sejam invisíveis
mesmo assim... eu até sei que tu... 
sentes o calor das mesmas
em todas as palavras que eu...
tão solenemente por ti escrevo.
Porque afinal de contas... quem incendiou
de facto pela primeira vez...
com uma linda e intensa chuva de fogo 
o meu árido e ressequido coração...
foste tu...
minha purpura e rutilante nuvem de paixão!



A Ti... Deusa da minha incandescente e tão infindável paixão... wherever you are!






Escrito em Copenhaga (Greve) 29-6-11 
Music by "Adele in - Set Fire to The Rain"
Photo by "Google"

apollo_onze@