sábado, 13 de junho de 2009

"Minha forma de ser"

Não sou quem tu pensas
Não sou quem tu desejas
Apenas sou uma miragem
Sou um anjo rebelde e selvagem

Não sou vento afável
Não sou onda serena
Sou, um deserto infindável
Sou devastação extrema

Não sou coração ardente
Não sou alma sorridente
Sou a solidão em pessoa
Sou bicho em forma de gente
Sou riacho sem canoa

Não sou lua protectora
Não sou sol abrangente
Apenas sou uma estrela cadente
Sou uma chama devastadora

Não sou o sonho
Não sou a paz
Sou um futuro tristonho
Sou uma dor sagaz
Sou estilhaço de bomba
Sou força que tudo arromba
Sem saber porque o faz

Não sou quem sou
Não serei nunca quem quero ser
Não sei na verdade para onde vou
Talvez ao inferno, um dia… eu vá ter!
Por aos outros, eu querer fazer acreditar
Que esta é, a minha verdadeira vontade de ser, ou estar
Porque na verdade…
Esta não é, nem nunca foi, a minha real identidade
De na vida de assim estar, ou até… a minha forma de ser!



Amândio Soares (apollo-onze)

4 comentários:

Lice Soares disse...

Amigo, vim visitá-lo e fazer-lhe um convite: recebi um selo (Blog Dorado) e quero oferecê-lo a alguns amigos blogueiros, dentre eles está você.
Gostaria que fosse ao Poesias de Otelice Soares, pegasse o selo e o linkasse no seu blog. É o meu prêmio para o seu blog,certo?
Um beijo.

Graça Matos disse...

Amândio,
Ser poeta tem um "q" de solidão, mas que logo se desfaz nos versos e prosas.Ser poeta é ter beleza de espírito , de alma.
Parabéns!
Obrigada por visitar meu blog.
Graça Matos
www.inquietalitera.blogspot.com

José Pedro da Silva disse...

excelente poema!
parabens!

Balaio de Poesias disse...

Lindo poeta de coração perfumado dos sonhos mais belos de mpalavras lindas!
Dizes coisas lindas, encanta-me com teus versos e com sua modéstia.
Foi para mim um prazer imenso sua visita querido poeta irmão em Pátrias.
Gostaria de saber mais como recebo selos. Amei seu kantinho, poeta.
Beijos mil camioneiro das estrelas.
Goretti Guerreira.

Postar um comentário