quarta-feira, 14 de abril de 2010

Não Quero Muito!





Encosta-te a mim | Music Codes


Não quero muito!


Bem… pensando melhor, sim! Talvez eu queira tudo!


Tudo aquilo… que tu, ainda não me deste

Entre palavras que tantas vezes pensas-te mas nunca as disseste

E inúmeros ímpetos de amor e ternura que até hoje os contiveste

Mas eu queria mais de ti. Ah… Sim! Muito mais, que apenas tudo!


Queria ser… o teu único e dedicado aluno para tuas belas lições estudar

Para o tão magnifico abecedário do amor tu, o meu coração avivar

Para a tabuada da felicidade tu, a cada segundo obrigares-me a decorar

Para a complexa aritmética da vida ensinares-me a cada dia simplificar


Queria ter um forte raio de sol, a cada meu amanhecer

Que rasgasse o lúgubre ventre da solidão do meu ser

Queria ter um trilião de estrelas, a cada meu anoitecer

Iluminasse todo o firmamento para eu sempre te poder ver


Queria um peito sereno e afável, tantas vezes encontrar

Para a minha errante e espoliada cabeça poder encostar

E nele todas as minhas batalhas perdidas tentar para sempre apagar

Para depois só palavras de paz e amor eu vir apenas a escutar

Palavras essas… que só tu conseguirias ao meu coração fazer chegar


Queria ter razões para deixar assim… tão loucamente te amar

Conseguir desistir da mais bela musa do meu lindo e genuíno sonhar

Fechar os olhos… adormecer e sem ti, no meu pensamento acordar

Ah…! Mas não consigo! E para quê eu a verdade tentar enganar?

Se tu, és o porto de abrigo que eu elegi para eternamente ancorar


Não quero muito!

Queria apenas viver contigo, tudo aquilo que eu ainda não vivi

Compartilhar contigo sonhos que dos quais, eu ainda não desisti

Poder sempre dedicar-te…

Toda a minha humilde poesia já escrita e aquela que eu ainda não escrevi

Prometer que te amarei cegamente, mesmo que eu, esteja sempre sem ti…


Não quero muito!

No mínimo, vir um dia a ser, pelo meu coração perdoado

Por tantas vezes eu em desmesurada ilusão o fazer bater

Naquela louca ânsia de por ti, vir a ser exclusivamente amado

Mas que talvez…

Ele apenas, na mais estúpida das solidões, acabe afinal por vir a morrer!




Escrito em Gent (Bélgica) 11/04/10

Imagem by Net (Google)

Musica by Jorge Palma - Encosta-te a mim (Voo Nocturno)


A-Soares (apollo_onze)



1 comentários:

Chica disse...

Que lindo e não querendo muito ,queres tanto!!abração,tudo de bom,chica

Postar um comentário