quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Recordações Intemporais (Dueto de Irmãos)











(*)

Lembranças vivas

Retalhos de lindas histórias

Na nossa infância vividas

Brincadeiras tão divertidas

Por dois continentes repartidas

Entre regressos e partidas

Lá ia-mos vivendo felizes os dias

A fome uma vez por outra nos visitava

Mas era coisa que nunca nos desanimava

O futuro a nós não nos preocupava

O presente connosco brincava

Mas o tempo, esse, nunca nos largava

E hoje somos apenas espectadores do passado

Vivendo o presente a um ritmo tão acelerado

E com o futuro sempre nas nossas mentes instalado

Vão-se apagando algumas memórias do passado

Mas as brincadeiras de infância ficam naquele retrato

Em nossos corações para sempre dependurado.


* A. Soares (apollo_onze) escreveu.


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


(**)

E nesse retrato emoldurado

Devaneio intemporal fixado

Experiências, num relógio acelerado

Não se apagou, figuras míticas do imaginário

Um tempo sem pressas nos chamava

Das Impalas às Palancas tudo contava

Num país de Embondeiros se sonhava

Fantasma á luz do Petromax nos embalava

Terra de sonhos nos criava

Ao menino Jesus se cantava

Na véspera de Natal

O presentinho se reclamava

Esse, nem sempre chegava

O menino era pobre, não tem mal

O sonho, esse, ficará sempre igual

Quando olharmos a moldura

Temos a certeza que o sonho flutua

Estampados nos retratos com ternura

Inocência de crianças que perdura.


(** Emília Soares escreveu)


Ps- Foi sem duvida alguma um enorme prazer para mim fazer este dueto poético contigo mana. Mil poéticos beijinhos...


Imagem By Net (Google)


4 comentários:

Chica disse...

Parabéns e ganhamos nós! Não é sempre que podemos ver irmãos poetando. LINDO! abração,tudo de bom,chica

Lice Soares disse...

Concordo plenamente, com Chica: nós é que ganhamos com tamanha expressão de sentimentos que só os poetas podem nos dar. Deixei no blog da Emilia os meus parabéns, mas venho aqui, para dizer também a ti, que muito me encanta este encontro poético entre os meus dois amigos irmãos. Beijos poéticos para os dois.

Chá das Cinco disse...

Primeiro quero agradecer as tuas belas palavras, você sempre encontra uma maneira nova de emocionar meu querido!
Quando recebo teu comentário tenho certeza de que me sentirei feliz.
Parabéns pelo poema, este é o retrato do verdadeiro Natal.
Bjs

REGGINA MOON disse...

Meu querido,

Muito obrigada pelo se comentário e visita sempre muito bem-vinda!!

Adorei o seu texto em dueto e tudo o que vejo por aqui é sempre muito bonito!!Parabéns!!!

Guardo também inúmeras recordações...tempos idos, o aroma de antes, tudo nessa época tinha brilho, cor, fantasia...saudades de tudo, de minha vida...

Um grande beijo e linda semana!!!

Reggina Moon

Postar um comentário